top of page

A verdade por trás das redes sociais.

“Acredite em você na sua beleza interior e exterior.


Tenha autoestima olhe-se numa foto como essa, com quase nada de maquiagem, marcas de espinhas, sem filtro e com o rosto na luz natural.


Não se compare com a beleza efêmera das redes sociais porque a edição de imagem, filtros e efeitos do “airbrush e nas photoshopagens” aqui nas plataformas encontramos aos montes uma perfeição inexistente que por diversas vezes nos faz ter uma comparação tóxica que afeta nosso psicológico e criando padrões irreais para serem mantidos a qualquer custo. Porém real beleza está de vestir-se de si mesma e amar-se verdadeiramente.


Ame-se nos primeiros instantes do dia quando você olhar para o espelho logo ao acordar, porque acordar bela como nas novelas somente na televisão porque na vida real, todas nós acordamos despenteadas, com olheiras de trabalhar ou estudar, com espinhas aparentes e com a “cara amassada”.


Se amar verdadeiramente é simplesmente amar-se como você está nos melhores e piores momentos e ser você todos os dias porque ser única é o que te torna cada dia mais linda do jeitinho que você é. Seja gentil consigo mesma e saiba que você jamais estará só a sororidade e empatia estão aqui todos os dias para apoiarmos umas as outras.”

Essa foi a legenda da última foto postada em meu Instagram, mas o que você deve estar se perguntando é o por quê?

Você trabalha com as mídias sociais, correto. Então para que dizer que as redes sociais muitas vezes são “tóxicas” e “fazem mal ao criar padrões irreais“?


As respostas para essas duas perguntas são simples. Porque muitas das vezes são elas às grandes vilãs de mulher extraordinárias, essas plataformas fazem com que às mais belas mulheres naturais e reais se sintam mau com sigo mesmas.

Criam uma mentalidade comparativa e nada saudável que apenas reforçam uma cultura de “padronização da beleza ideal” ainda estimulam a “baixa estima e falta de amor próprio” e além que faz com que nós mulheres nos comparamos umas com as outras e gerando uma competição absurda que só alimenta a falta de empatia, apoio e sororidade de uma para com as outras.


Nós mulheres em pleno século XXI, temos que lutar ainda diariamente para podermos lidar com jornadas duplas de trabalho e família e além do mais ter que seguir padrões de beleza a qualquer custo. Já chega disso e basta de tanta autocobrança e busca por beleza da perfeição irreal das capas de revistas ou redes sociais!


Aos 25 anos apenas fui compreender que a beleza está presente na naturalidade de vestir-se de si mesma. A maturidade fez eu enxergar em o meu valor como mulher e entender que tanto a beleza interior quanto a exterior estão no quesito do autoconhecimento e autoaceitação. Vale ainda salientar que nesse blog, vocês encontram uma amiga e confidente que irá compartilhar com vocês as experiências de como amar-se verdadeiramente, diariamente e sem cobranças ou medo de ser feliz.



Espero que vocês sintam o acolhimento nessas palavras e observem a foto que me fez refletir tanto, porque nela estou apenas com máscara de cílios e blush em plena luz natural, sem filtros ou efeitos e você pode me ver como sou com minhas espinhas, minhas olheiras e enxergarem quem sou através das marcas do meu rosto que mostram minha verdadeira beleza e a minha história de vida de uma simples garota real.

Uma boa noite a todas e um grande beijo!



36 visualizações0 comentário
Post: Blog2_Post
bottom of page